Novos integrantes para a produção do RPG de A Bandeira do Elefante e da Arara

O grupo de criação de A Bandeira do Elefante e da Arara recebeu dois novos integrantes na última semana. A incrível ilustradora, Ernanda Souza, que trabalhou em projetos desenvolvidos pelas empresas: Lone Shark Games, Pelgrane Press e Rite Publishing.

Fonte

 

O lendário Douglas Quinta Reis, um dos fundadores da distribuidora Devir, atuará como editor-chefe do livro de RPG de A Bandeira. Douglas trabalhou como editor nos livros: Vampiro: A Máscara, GURPS e 300 de Esparta.

Fonte

 

#VaiTerRPG #ABandeira

Os dez mais do folclore e da mitologia brasileira

O blog Listas Literarias publicou um post com os dez livros que abordam com sucesso o folclore e a mitologia brasileira. A Bandeira do Elefante e da Arara foi escolhida como uma dessas obras. Douglas Eralldo, autor do post, escreveu:

“É de um americano radicado no Brasil uma das mais relevantes obras fantásticas a dar novas possibilidades aos mitos e folclore brasileiros.”

#ABandeira

Resenhas sobre A Bandeira do Elefante e da Arara

No último mês recebemos três resenhas fantásticas. Em todas as avaliações, A Bandeira do Elefante e da Arara tirou a nota máxima. Confira o que os blogueiros têm a dizer sobre o livro:

Jean Honorio (Leituras de Brain) escreveu: “O livro é rico em personagens e cultura brasileira, as lendas vão além do Saci-Pererê, Iara e Curupira, nele você conhece um pouco mais do Capelobo, Pai-do-Mato, Mapinguari, Cumacanga e vários outros monstros e entidades que vários de nós brasileiros nem se quer sabiam de sua existência. Em resumo, é um ótimo livro para quem ama aventura, magia e história.”

A autora, Simone Saueressig (Leitora Web), escreveu sobre as aventuras de A Bandeira e abordou o tema “apropriação cultural” em seu texto incrível: “Com isso, Christopher conseguiu duas façanhas: além da conquista pessoal, colocou o Brasil no mapa do Fantástico do mundo inteiro. De repente, leitores dos EUA, e de países tão longínquos quanto a Romênia e a Inglaterra, de onde geralmente recebemos material, de repente, eu dizia, esses leitores descobriram o Saci-Pererê, o Curupira, a Iara, se depararam com lugares que a distância histórica desenha como quase míticos.”

Jéssica Trombini (Literatismos) escreveu sua resenha com foco nos personagens e a interação deles com o mundo em que vivem.  “Fiquei bastante admirada com a construção da história, que me lembrou um pouco da rapsódia de Macunaíma, do Mario de Andrade, tanto pela temática do folclore brasileiro, como pela andança dos personagens pelo país. Outra característica é a tentativa de mostrar a identidade nacional com toda a mistura de cores, culturas e religiões”, escreveu a blogueira. Em sua análise final, Jéssica declara: “Me conquistou!”

RPG de mesa baseado na série A Bandeira do Elefante e da Arara

O escritor Christopher Kastensmidt, em parceria com a Devir Brasil, planeja lançar no segundo semestre desse ano um livro de RPG de mesa baseado na série A Bandeira do Elefante e da Arara. A aventura vai contar com diversos dados históricos e culturais do período colonial brasileiro.
A equipe que está trabalhando no RPG foi revelada durante as últimas semanas nas redes sociais da série. Confira os integrantes:
Fonte

Vitor Severo Leães foi o produtor do jogo Toren e agora atua na Aquiris, empresa gaúcha de desenvolvimento de jogos digitais.

 

Fonte

Ursula Dorada já atendeu grandes clientes como Riot Games, Hex TCG e DC Comics.

 

Fonte

Cássio Yoshiyaki já fez trabalhos para a Revista Mundo Estranho, Rockhead Games, Games Workshop e Outfit7.

 

Fonte

Marcela é uma ilustradora brasileira e já trabalhou para Grupo A.

 

#VaiTerRPG #ABandeira